Neiva Melo comunicação empresarial

“Repórter de verdade atravessa a rua de si mesmo para olhar a realidade do outro lado da sua visão do mundo"

Eliane Brum

“Os jornalistas deixam a gente mais inteligente”

Jorge Gerdau Johannpeter

“Não existe mobilização sem os jornais”

Mahatma Gandhi

“Aqui na agência, somos obssessivos por notícias de qualidade e resultados estratégicos”

Neiva Mello


Press releases

03/06/2015

Passo Fundo recebe segunda etapa do Circuito de Gestão e Inovação no Agronegócio 2015

Em 8 de junho (segunda-feira), lideranças do agronegócio, cooperativas, produtores, pesquisadores, universidades e autoridades da região se reúnem na sede da Universidade de Passo Fundo (UPF), a partir das 14h, para debater temas em evidência nacional, como o desafio de gestão e eficiência produtiva, código floresta, cadastro ambiental rural e sucessão familiar e empreendedores. A série de palestras propostas pelo I-UMA (Instituto de Educação do Agronegócio) para disseminar conhecimento e troca de experiências no setor deve percorrer outras oito cidades gaúchas até o final do ano. Entrada franca. Inscrições devem ser feitas pelo telefone (51) 3224.6111

Os produtores rurais gaúchos devem estar atentos ao prazo (até o final de 2016), de declaração aos órgãos ambientais do governo federal sobre a localização das áreas de reserva legal e áreas de preservação permanente (APPs) de suas propriedades. A demanda suprirá o Cadastro Ambiental Rural (CAR), com o objetivo de que os agricultores de todo o País sejam monitorados via satélite, e, assim, haja controle destas áreas nas terras da iniciativa privada. Segundo o professor e desembargador aposentado do TJ/RS, Wellington Pacheco Barros, em todo o País, o estado que menos cumpriu com esta obrigatoriedade até o momento foi o Rio Grande do Sul. “Há um certo receio, por parte dos ruralistas. Tanto é que o prazo estipulado é uma prorrogação da data prevista originalmente”, afirma Wellington, que também é professor universitário de pós-graduação nas cadeiras de direito agrário, ambiental e administrativo em várias instituições de ensino superior. As duas restrições ao direito de propriedade rural do Código Florestal Brasileiro, em vigor desde 2012, devem ser observadas com muita cautela, avisa Barros. “É preciso ter cuidado, porque um produtor rural plantar em área de APP, por exemplo, pode sofrer sanções administrativas e ser preso por prática de crime ambiental”, reforça. Gerar discussão e maior integração da população regional ao Novo Código Florestal, tentando estimular boas práticas na relação entre os produtores e o meio ambiente, para alcançar equilíbrio entre o desenvolvimento agrícola e o respeito à natureza será um dos objetivos da palestra do desembargador.

Para orientar e esclarecer sobre o tema, ele irá ministrar a palestra Código Florestal e o Cadastro Ambiental Rural durante a 2ª etapa do Circuito de Gestão e Inovação no Agronegócio 2015, que acontece no dia 8 de junho, a partir das13h30, na sede da UPF em Passo Fundo.Inscrições devem ser feitas pelo telefone (51) 3224.6111. O evento integra a série de palestras propostas pelo I-UMA (Instituto de Educação do Agronegócio) para disseminar conhecimento e troca de experiências no setor. No total o circuito percorrerá dez regiões cidades até o final do ano. A entrada é franca

Dados de pesquisa realizada no Vale do Taquari apontam que somente um terço das propriedades rurais gaúchas têm garantia de sucessão 

De acordo com o professor de Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), administrador e consultor da Macrovisão Consultoria Assessoria e Treinamento, Lucildo Ahlert a problemática em torno da sucessão familiar na agricultura ainda clama por soluções. Ele abordará o tema na palestra Sucessão Familiar e Empreendedores, que antecede o debate sobre os Desafios da Gestão e Eficiência Produtiva, ministrado peloDoutor em Zootecnia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Júlio Barcellos. “Ocorreram muitas mudanças no campo, exigindo uma nova base. É preciso focar a participação de resultados da propriedade para os filhos”, sugere o docente. Segundo ele, é natural que nem todos os herdeiros permaneçam na área rural, mas fundamental que um deles seja formado para ser empreendedor e ficar na propriedade. “Hoje em dia, as escolas preparam os estudantes para serem empregados. Isso precisa ser considerado”, sugere.  

Em pesquisa realizada no Vale do Taquari em 2005 pela Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Sul), com apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário e coordenação de Ahlert, foi identificado que a questão da sucessão não tem sido tratada adequadamente dentro das famílias. Cerca de 46% dos jovens entrevistados não tinham uma definição de como a sucessão acontecerá nas propriedades dos pais e 32,5% dos atuais proprietários disseram não ter certeza se alguém da família vai dar continuidade à atividade agrícola, agravando desta forma o processo sucessório da agricultura familiar.  

SERVIÇO

 O que | Circuito de Gestão e Inovação no Agronegócio – 2015 | Passo Fundo/Rs - 2ª Etapa

Quando | 8 de junho de 2015

Onde | Centro de Eventos da UPF (BR 285, Km 292, São José | Passo Fundo/RS

Horário |: Das 13h30min às 17h 

Ingresso gratuito

PROGRAMAÇÃO

Solenidade de Abertura Oficial - 14h

PALESTRAS 

BADESUL E O AGRONEGÓCIO

Susana Kakuta - Doutora em Sociologia e Economia Internacional pela Universidade Complutense de Madri (Espanha) e Diretora-Presidente do Badesul - Agência de Fomento.

SUCESSÃO FAMILIAR E EMPREENDEDORES

Prof. Lucildo Ahlert – Mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Administrador e consultor da Macrovisão Consultoria Assessoria e Treinamento.

DESAFIOS DA GESTÃO E EFICIÊNCIA PRODUTIVA

Prof. Dr. Julio Barcellos - Doutor em Zootecnia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Coordena o NESPRO - Núcleo de Estudos em Sistemas de Produção de Bovinos de Corte e cadeia Produtiva. Atua há mais de trinta anos no Agronegócio, em gestão e sistemas de produção.

CÓDIGO FLORESTAL E O CADASTRO AMBIENTAL RURAL

Desembargador Wellington Pacheco Barros – Desembargador Wellington Pacheco Barros – Mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do RS (PUCRS). Conferencista e palestrante em mais de 140 eventos nacionais e internacionais. Autor de diversas obras e artigos jurídicos. Advogado e Comendador do Mérito Universitário da UFSM.

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DA SOJA - SAFRA 2015/2016

Prof. Me. Luiz Ataides Jacobsen -  Mestre em Integração Latino - Americana pela UFSM. Atualmente é assistente técnico da Associação Riograndense de Empreendimentos, professor da ULBRA / Carazinho e da UPF. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Extensão Rural, atuando em mercado, agronegócio, trigo, Mercosul e relações internacionais.


Relacionado a I-UMA:

22/08/2017

“Produzir mais e com melhor aproveitamento de recursos”

Agroseminário Brasília promovido pelo I-UMA reúne em um talk show no dia 5 de setembro, 13h30min às 16h30min,

11/06/2017

Emater/RS recebe o 14º Agrimark Brasil

Estão abertas as inscrições para o encontro criado pelo I-UMA (Instituto de Educação no Agronegócio) que reunirá em Porto Alegre oito repre

Últimos releases

08/08/2019

Seminário gratuito DE REPENTE 60+ debate protagonismo, saúde e mercado de trabalho

Hoje os 60+ já representam mais de 15% do Brasil – 30,2 milhões de pessoas e são responsáveis por 20% do consumo do país.

ONG Parceiros Voluntários

03/07/2019

Projeto Tribos em Cena participa de série de TV

Projeto Tribos em Cena participa de série de TV patrocinado pela Petrobrás

ONG Parceiros Voluntários

15/06/2019

PARCEIROS VOLUNTÁRIOS CAXIAS DO SUL COMEMORA 20 ANOS DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

PARCEIROS VOLUNTÁRIOS CAXIAS DO SUL COMEMORA 20 ANOS DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

ONG Parceiros Voluntários

Ver todos