Neiva Melo comunicação empresarial

“Repórter de verdade atravessa a rua de si mesmo para olhar a realidade do outro lado da sua visão do mundo"

Eliane Brum

“Os jornalistas deixam a gente mais inteligente”

Jorge Gerdau Johannpeter

“Não existe mobilização sem os jornais”

Mahatma Gandhi

“Aqui na agência, somos obssessivos por notícias de qualidade e resultados estratégicos”

Neiva Mello


Mídia

22/07/2014 Jornal do Comércio

Depois da Copa, Lidio Carraro aproveita vitrine


A Lidio Carraro Vinícola Boutique, de Bento Gonçalves, comemora os resultados obtidos com a Copa do Mundo. Responsável pela produção do vinho oficial do Mundial, com o selo Fifa, comercializou 90% das 600 mil garrafas produzidas do tinto e branco Faces, marca desenvolvida especialmente para este projeto. A empresa, com dez anos de mercado e que tem 35% de suas vendas para o mercado externo, já exportou 90% do que esperava para o ano inteiro somente nos cinco primeiros meses de 2014.

Para a diretora de Marketing, Patrícia Carraro, o sucesso do vinho oficial da Copa do Mundo, que teve reconhecimento em mercados como França e Japão, se estende para todo o setor vitivinícola do País. A expectativa agora é de que os consumidores, a partir desta experiência com o produto chancelado pela Fifa, busquem outras alternativas de vinhos nacionais. Patrícia informa que o Faces vai se manter na linha de produção, o que dará chance aos apreciadoresque continuem consumindo o produto padrão Fifa.

Jornal do Comércio - Qual o balanço que se pode fazer da participação da Lídio Carraro como fornecedora do vinho oficial da Copa do Mundo?

Patrícia Carraro - Este primeiro balanço é extremamente positivo. Quero destacar não só os resultados da Lidio Carraro, mas um resultado extremamente vitorioso para o setor do vinho. Primeiro pelo ato simbólico, pois o vinho brasileiro simboliza esta vitória. Infelizmente, a seleção não levou a taça dela, mas a do vinho a gente levantou. O ato simbólico é que representa os legados positivos que a Copa do Mundo deixou ao País, e o evento perante o mundo foi um sucesso. Apesar de todos os problemas, o Brasil fez uma festa fantástico e o brasileiro acolheu todos os povos, mostrando a essência do ser brasileiro. Neste sentido, o vinho está muito associado à confraternização, aos brindes, à vitória e coisas positivas e associamos o produto a estas coisas boas que ficaram no turismo.

JC – Foi uma boa oportunidade para dar visibilidade ao que é feito no Brasil?

Patrícia - O Brasil tem tido uma imagem positiva nos últimos anos até nos negócios e os turistas puderam vivenciar uma experiência única e positiva. O outro lado, voltando para o nosso setor, foi uma oportunidade imensa de ter um produto que carregou a bandeira do evento, com muito orgulho podendo representar o País e mostrar a qualidade do produto brasileiro, que é uma realidade. Neste vinho, nos dedicamos muito no início do projeto e sabíamos da responsabilidade que nós tínhamos como vitrine para todo o setor, pois acreditamos que em uma primeira experiência positiva o consumidor vai buscar outras experiências neste mesmo setor. Percebemos que foi uma abertura muito grande de portas não só no Brasil, onde ampliamos nossa distribuição internamente, mas principalmente no mercado internacional, onde conquistamos novos países alcançando números que superaram nossas expectativas. Chegamos a 35% das nossas vendas para o mercado internacional. Esperamos agora sustentar este crescimento ao longo dos anos.

Lidio Carraro



Relacionado a Lidio Carraro:

20/06/2014 Correio Braziliense

O Vinho da Copa

Esta coluna não se cansa de lembrar: foi uma empresa familiar gaúcha, a Lidio Carraro, no estilo vinícola-boutique, com produção de apenas 300 mil garrafas/ano.

01/06/2014 Revista Gula

A Evolução da Uva

Sob o lema de que “o bom vinho se faz no vinhedo, não na vinícola”, Monica se permite a mais uma ousadia: não passar seus vinhos por madeira. Nunca.

Últimas publicações

01/08/2018

Zero Hora

Atletas do RS começam a busca por vagas nos jogos olímpicos de Tóquio

Atletas do RS começam a busca por vagas nos jogos olímpicos de Tóquio

Clube dos Jangadeiros

18/06/2018

Jornal do Comércio

Parceiros e voluntários

ONG oferece cursos de capacitação e se torna elo entre voluntariado e organizações.

ONG Parceiros Voluntários

25/05/2018

Revista Náutica

Atletas do Jangadeiros estão classificados para o Mundial e Norte-Americano de Optimist

Atletas do Jangadeiros estão classificados para o Mundial e Norte-Americano de Optimist

Clube dos Jangadeiros

Ver todos